segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Criério de cobrança do "rádio on line" é discutida pela Aerj e Ecad

Acontece, hoje, às 14 horas, uma importante reunião, no Rio de Janeiro ( Rua Almirante Barroso, 22 - centro), entre uma comissão criada pela Aerj (Associação de emissoras de rádio e televisão do Estado do Rio de Janeiro) com o Ecad, sobre os valores cobrados das emissoras pela execução de músicas via on line. A Aerj quer entender melhor o critério utilizado pela entidade que estipulou 10% do que é cobrado da execução pela via normal, para execução via streaming.

A Aerj alega que o critério utilizado é perigoso, pois com o passar dos anos as emissoras podem ter inviabilizado este tipo de serviço. Além disso as emissoras contratam provedores que estipulam quantos ouvintes podem acessar a emissara on line por hora e não pelo critério de potência x abrangência. Vamos acompanhar as conversas e ver se elas elovuem para um patamar mais realista. Enquanto isso as emissoras devem pagar o boleto do Ecad que cobra pela transmissão on line, pois a mesma está prevista em lei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário