quarta-feira, 14 de abril de 2010

Padrão de gravação

Um dos principais problemas dos estúdios de gravação diz respeito ao padrão ideal de captação. Muitos consideram que o seu é melhor, mas o melhor é aquele que é aceito por todos os meios de comunicação, seja ele tv ou rádio. Baseado nesta busca conversei com o Sonoplasta do Fantástico, Ricardo Mendes. Ricardo é considerado um dos melhores profissionais do meio e um entusiásta do assunto. Experiente, com passagem por rádios e grandes produtoras de vídeo, responsável pela sonorização de diversas campanhas eleitorais, Ricardo Mendes "mortinho" disse que o mix padrão de gravação não é aquele que é o mais novo ou mais caro, nem aquele que é o mais antigo ou barato e sim o que consegue atender as especificações técnicas e expectativas dos consumidores de áudio. Desta forma ele divide assim o kit básico da boa captação (é assim que ele chama a gravação de voz) num estúdio profissional:

Equipamentos:
Um bom microfone (ex: shure A53M com fanton power)
Um fone de ouvido Sennheiser
Caixa de som Genelec (perto do ouvido)
ou JBL stúdio monitor model 4430
Console Yamaha 03D
Amplificador Crow DC 300ª series 2

CONFIGURAÇÃO
24 Bit
Sample Rate 48 Khz (esse é padrão da maioria das produtoras e aceito nos meios de comunicação)
Uma boa placa de áudio que trabalhe com estas configurações (ex: Yamaha 03D)
- Segundo Ricardo a mesa (console) deverá seguir este padrão no pré-pós-fades-bits-samples. Essa configuração de "mandadas" deverá ser feita, também, no estúdio do ar (no caso de rádios) e não somente no estúdio de gravação. O sistema terá que trabalhar, todo ele, no mesmo padrão. O resultado será uma qualidade maior em todo o processo.

Se você gosta do assunto (sonoplastia) entre no blog Ricardo:
http://ricardommendes.blogspot.com/ e se intere mais a respeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário