sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Enquanto isso o Rádio...

Adoção do ISDB-T na região é estratégica para indústria brasileira

A Argentina tornou-se o terceiro país a adotar o padrão de TV digital nipo-brasileiro, chamado ISDB-T (Integrated Systems Digital Broadcasting Terrestrial), depois do Brasil e do Peru. Na última sexta-feira, na cidade argentina de San Carlos de Bariloche, os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Cristina Kirchner assinaram o acordo que permite a implantação do sistema naquele país.

A decisão é um passo importante no processo de consolidação do ISDB-T como padrão de TV digital nos países da América do Sul. Processo este que é fruto da ação determinada do governo brasileiro, sob a liderança dos ministros Hélio Costa (Comunicações) e Dilma Rousseff (Casa Civil). A opção feita pelas autoridades argentinas acontece depois de três anos de uma disputa comercial que envolveu ainda os modelos europeu e norte-americano. O mesmo caminho pode ser seguido agora por nações como o Chile, Equador, Venezuela e Cuba.

No Brasil, 20 meses após seu lançamento, o ISDB-T está em ritmo avançado de implantação: o sinal digital chegou a 23 capitais e já cobre mais da metade dos 53,4 milhões de domicílios com televisores. Há 1,2 milhão de televisores com receptores digitais integrados ou com decodificadores e 400 mil celulares e minitelevisores que captam o sinal digital.

Com atributos tecnológicos singulares como o padrão de compressão mais moderno, a interatividade e a mobilidade, estamos certos de que a adoção do ISDB-T deverá avançar na região, garantindo, assim, a abertura de perspectivas muito promissoras para a indústria brasileira, em termos de escala de produção, geração de emprego e de divisas.

Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão – ABERT

Brasília, 1º de setembro de 2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário